Suíça vai organizar um referendo para renunciar ao acordo com a UE

0
412
referendo Suíça
Bandeira da Suíça, Fotografia: www.freeimages.com

Este domingo, a Suíça vai organizar um referendo cujo assunto será o acordo com a União Europeia, no que diz respeito à liberdade de circulação das pessoas. O referendo ocorre na altura em que os cidadãos estrangeiros representam quase um quarto da população do país!

O Partido do Povo Suíço quer assumir o controlo da imigração

O Partido do Povo (SVP), o maior do parlamento, também afirma que os empregos estão em perigo enquanto os jovens estrangeiros “roubam” os empregos dos suíços mais velhos. Os membros do SVP desejam persuadir os eleitores a votarem contra o acordo. Eles afirmam que as vivendas tornaram-se mais caras, as escolas e o transporte público acabaram por ser mais aglomerados e as construções expandiram-se cada vez mais nos espaços naturais.

Na ausência do acordo sobre a liberdade de circulação, as empresas não terão trabalhadores qualificados

Os defensores do acordo sobre a liberdade de circulação apontam que, na ausência dele, as empresas não terão trabalhadores qualificados, sobretudo no setor da saúde ou dos fabricantes de produtos farmacêuticos como a Roche e a Novartis. Por isso, a Suíça vai organizar um referendo para impedir isso.

Porém, as sondagens de opinião pública sugerem que o partido não terá sucesso no referendo. De acordo com uma sondagem do gfs.bern, 63% dos entrevistados opõem-se à proposta do SVP e apenas 35% apoiam-na. Isso indica que os eleitores querem estabilidade num momento de incerteza económica no contexto da epidemia do coronavírus.

Quase um quarto da população da Suíça é composta por estrangeiros!

Desde o início da livre circulação em 2002 e até 2019, a população aumentou com 1,3 milhões de habitantes. No ano passado, cidadãos da UE e de países como Islândia, Noruega e Liechtenstein representaram 68% dos 2,1 milhões de residentes estrangeiros. Itália, Alemanha e Portugal têm as maiores comunidades enquanto cerca de 450.000 suíços vivem na UE.

Um milhão de imigrantes em 17 anos

O afluxo de estrangeiros é visível no clube de futebol FC Uster, perto de Zurique. As crianças provenientes de famílias imigrantes representam 60% dos jogadores de 13 e 14 anos, disse um dirigente do clube, Ali Özcan, cujos pais migraram da Turquia.

Sabias que os homens condenados por estupro num estado da Nigéria irão agora enfrentar a castração? Aqui poder ler a notícia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here