O mito da Medusa: vítima de estupro retratada como um monstro (parte 1)

0
583
O mito da Medusa
Medusa, Fotografia: pixabay.com

Desde a Grécia Antiga, o símbolo supremo da raiva sexualizada das mulheres foi a imagem da Górgona com cobras em vez de cabelo. Contudo, no mito da Medusa, ela foi a vítima da violação, evento que causou a sua transformação num monstro.

Na galeria Uffizi de Florença encontra-se uma pintura realizada por Caravaggio que apresenta uma criatura feminina com cobras em vez de cabelo. A imagem dessa criatura provoca várias reações de admiração pela sua beleza ao temor. O poeta Gaspare Murtola, do século XVI, disse sobre a pintura:

Corre, porque se olhares para ela, vai transformar-te em pedra!

Assim, é muito claro que a pintura surpreende a criatura mitológica Medusa com um sorriso muito largo, com a sua cabeça cortada e uma cabeleira de cobras em movimento.

O mito da Medusa está em toda a parte!

Desde o início das civilizações ocidentais, a sociedade apresentou um interesse massivo pela imaginação da Grécia Antiga, cheia de histórias com deuses, titãs e gigantes. Além disso, várias personagens da mitologia grega apareceram nos ecrãs cinematográficos. Contudo, não há uma outra personagem mais popular do que Medusa, o monstro feminino que tinha a capacidade de transformar os homens em pedra com um único olhar.

Queres ler sobre o destino de algumas mulheres muçulmanas? Aqui tens alguns livros!

O mito da Medusa é muito espalhado especialmente na cultura pop contemporânea, por isso podemos encontrar essa personagem em vários filmes. A imagem da criatura mitológica Medusa foi apresentada em diferentes maneiras, mas geralmente foi associada ao símbolo de sedução. Natalia Vadianova é um top modela que interpretou a personagem Medusa no filme Clash of the Titans em 2010. Também, essa personagem encantadora foi interpretada por Uma Thurman em Percy Jackson and the Olympian: The Lightning Thief.

Fotografia: captura de ecrã do vídeo “Medusa’s Garden Scene – PERCY JACKSON & THE OLYMPIANS (2010) Movie Clip” do canal Entertainment Access no youtube.com

A história de vida da Medusa

A maioria de nós conhece o mito da Medusa, mas na realidade poucos sabem sobre a sua história de vida. Ao ouvir este nome, pensamos só numa cabeleira de cobras, um olhar criminoso e uma sede exagerada de matar. Sibylle Baumbach, o autor do livro Literature and Fascination, argumenta que o mito da Medusa resistiu tanto tempo devido ao nosso interesse para os contos fascinantes que têm como personagem central uma mulher encantadora e perigosa. Assim, explica-se o facto que sempre quando buscamos uma foto da criatura mitologia Medusa, encontramos fotos com mulheres fatais ou com a sua decapitação sangrenta.

Medusa era a única mulher mortal das suas irmãs

No mundo antigo, a imagem da Medusa era tão multidimensional como agora. As louças e as esculturas apresentam-na como uma Górgona, mas que mudou ao longo do tempo. A primeira pessoa que explorou com seriedade a sua história foi o poeta romano Ovidiu que observou as metamorfoses da Medusa, em 8 AD. Segundo Ovidiu, Medusa era uma jovem bonita e virgem, a única mulher mortal de três irmãs, conhecidas como as Górgonas.

Queres ler sobre a história trágica de Anne Frank? Aqui tens mais informações!

Infelizmente, a sua história de vida é muito trágica. Poseidon, o Deus do Mar, foi atraído pela sua beleza maravilhosa e violou Medusa no templo sagrado de Atenas. Assim, esse evento infeliz atraiu a raiva da Atena que transformou Medusa num monstro com a capacidade de tornar em pedra todos os homens que olhavam para ela.

Fica perto se queres descobrir mais sobre o mito da Medusa (parte 2).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here