Lina Medina, a mãe mais jovem do mundo que deu à luz aos 5 anos

0
425
Lina Medina
Fotografia: captura de ecrã do vídeo "The Shocking Story Of Lina Medina, a 5-Year-Old Girl, Who Gave Birth" do canal The Story Behind no Youtube

Lina Medina é a mãe mais jovem do mundo, que deu à luz aos apenas 5 anos! Este caso abalou a opinião pública e ainda suscita muitas dúvidas e perplexidades entre médicos e especialistas. Tudo aconteceu no Peru. Os pais da menina pensaram que ela tinha cancro de estômago, mas, quando chegaram ao hospital, o médico deu a notícia chocante. O que parecia um grande tumor era, de facto, uma gravidez. Lina estava grávida de sete meses!

A história é tanto impressionante como perturbadora

Lina Medina Vásquez nasceu no dia de 27 de setembro de 1933 em Ticrapo, Peru. Em 1939, aos cinco anos, os pais dela descobriram que estava com o abdómen extremamente dilatado e pediram a intervenção de um xamã para curá-la, mas sem sucesso. A mãe temia que a filha tivesse cancro do abdómen e decidiu levá-la ao hospital de Pisco para ser examinada por um verdadeiro médico. Assim, o diagnóstico foi um choque, até para os médicos: Lina não estava doente, mas estava grávida de sete meses.

A menina ficou então internada em Lima por um mês e meio. Finalmente, no dia de 14 de maio de 1939, com a idade de 5 anos, 7 meses e 17 dias, Lina deu à luz ao seu primeiro filho, um rapazinho de 2,7 quilos que ia ser batizado Gerardo Alejandro em homenagem a dois médicos que acompanharam a menina durante a gravidez: Gerardo Lozada e Alejandro Busalleu.

O bebé nasceu de parto cesáreo devido ao fato de a pelve da menina ser considerada muito pequena para suportar um parto normal. Além disso, mais tarde foi descoberto que Lina estava sofrendo de uma certa doença chamada puberdade precoce.

O que significa a puberdade precoce?

A puberdade precoce refere-se ao desenvolvimento puberal antes dos 8 anos nas meninas e 9 nos meninos. Tem sido amplamente estudada, o que pode ser verificado nos relatórios médicos da época. Além disso, o cirurgião peruano Edmundo Escomel (1880-1959) publicou em 1939 um estudo e uma descrição detalhada na revista La Presse Medicale sobre esta condição, referindo-se ao caso de Lina.

Ele afirmou que o desenvolvimento da menina ocorreu de forma extremamente rápida: ao apenas oito meses ela teve o seu ciclo menstrual. Além disso, ao apenas 4 anos já havia atingido a metade da puberdade, já tendo os seios desenvolvidos. Escumel também explicou que esse desenvolvimento anormal ocorreu como resultado de um distúrbio hormonal.

A puberdade precoce afeta uma criança em cada dez mil, com incidência de 10 a 1 no sexo feminino em comparação com o masculino.

A identidade do pai, envolta em mistério

Lina nunca revelou a identidade do pai do seu filho, embora inicialmente se especulasse que ela tinha uma relação incestuosa com o seu próprio pai. A história causou polémica e o pai da criança foi preso sob a acusação de agressão sexual e estupro, mas ele foi libertado posteriormente por falta de provas. Uma outra hipótese culpava até o irmão de Lina, que tinha sido diagnosticado com transtornos mentais.

Uma outra explicação invocada seria que em muitas aldeias do Peru, era um costume celebrar festivais pagãos que às vezes terminavam com relações sexuais em grupo, que também envolviam crianças. Essa pode ser a explicação para a gravidez de Lina, que talvez nem soubesse quem era o pai do bebé.

A vida de Lina Medina

Na juventude, Lina trabalhou como secretária numa clínica em Lima. Lá recebeu educação, mas também o dinheiro necessário para manter o seu filho no ensino médio.

Gerardo cresceu acreditando que Lina era a sua irmã, apenas para descobrir aos 10 anos que ela era, na verdade, a sua mãe. Ele viveu uma vida relativamente curta, morrendo aos 40 anos por causa de uma doença da medula óssea.

Em 1970, Lina se casou com um homem chamado Raul e em 1972 deu à luz ao seu segundo filho. Hoje em dia, Lina, que mora há vários anos numa favela em Lima, tem 87 anos. Nunca na sua vida quis revelar a verdadeira identidade do pai da criança.

Muitos pesquisadores e médicos interessaram-se por este caso, querendo estudar Lina e o seu filho também. Mas os seus pais rejeitaram veementemente a relatar o caso à imprensa, querendo que a filha e o sobrinho tivessem uma vida normal.

Além disso, a sua família recusou vários pedidos de entrevista, optando pela segurança da sua filha em vez do dinheiro oferecido.

Até nesse momento, Lina é a mãe confirmada mais jovem do mundo e sua história fica como uma extraordinária.

Lê aqui sobre a importância do Dia da Grávida de ponto de vista de uma mãe!

Fontes:
  • https://en.wikipedia.org/wiki/Lina_Medina
  • http://www.scielo.org.pe/ Recuperado em 12 de novembro de 2020. (NáquiraVelarde, César. (2006). Edmundo Escomel 1880-1959. Acta Médica Peruana23(3), 185-192.)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here