Massacre na Nigéria: pelo menos 110 civis mortos em ataque jihadista

0
188
ataque jihadista
Fotografia: captura de ecrã do vídeo "At least 110 civilians killed in ‘gruesome’ Nigeria massacre" do canal Al Jazeera English no Youtube

Um novo massacre na Nigéria: pelo menos 110 civis foram mortos em ataque jihadista, de acordo com um relatório das Nações Unidas, sábado, 28 de novembro, enquanto trabalhavam no campo. É o ataque mais sangrento contra civis deste ano no nordeste da Nigéria, que está no meio de uma insurgência jihadista há mais de uma década.

O ataque ocorreu num arrozal localizado a menos de dez quilômetros de Maiduguri, capital de Borno, epicentro da insurgência islâmica. Teve lugar no dia da eleição para representantes regionais e conselheiros de 27 distritos eleitorais no estado, a primeira votação realizada desde o início da insurgência do Boko Haram em 2009. Desde então, mais de 36.000 pessoas foram mortas e mais de dois milhões de pessoas tiveram de fugir das suas casas.

A princípio falava-se de 43 mortos. Depois o número subiu para 70 e novamente para 110, mas está longe de ser definitivo.

Encontramos 43 corpos sem vida, todos com a garganta cortada, disse Babakura Kolo, o chefe de um grupo de auto-defesa pró governamental. É sem dúvida obra do Boko Haram que atua na região e ataca com frequência os agricultores

Detalhes macabros dos momentos de terror

No início da tarde de 28 de novembro, homens armados em motocicletas lideraram um ataque brutal a homens e mulheres civis que estavam colhendo os campos em Koshobe e em outras comunidades rurais na área do governo local de Jere, o coordenador humanitário da ONU na Nigéria, Edward Kallon, disse no domingo.

Ele também sublinhou que muitas mulheres tiveram sido sequestradas pelos terroristas, e pediu ao governo nigeriano que tome medidas em relação ao incidente.

Todo o sistema da ONU e a comunidade humanitária que estão a trabalhar para salvar vidas e para assegurar assistência aos mais vulneráveis no Estado de Borno estão indignados com o incidente. Esses ataques diretos contra civis inocentes põem em risco a capacidade das pessoas mais vulneráveis de sobreviver às adversidades que estão a enfrentar.

O incidente é o ataque direto mais violento contra civis inocentes neste ano. Apelo para que os autores deste ato hediondo e sem sentido sejam levados à justiçaacrescentou Edward Kallon no comunicado.

O chefe da diplomacia europeia, Josep Borrell, também reagiu no Twitter: Profundamente chocado por mais um ataque horrível visando civis inocentes no nordeste de #Nigéria. Temos que continuar o nosso engajamento coletivo contra o terrorismo e a violência para trazer paz, segurança e estabilidade para todas as pessoas na África.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o massacre, destacando que todo o país foi ferido por esses crimes sem sentido e expressou a sua proximidade com as famílias das vítimas.

O governador do estado de Borno, Babagana Zulum, pediu ao governo federal que envie mais militares e outras forças de segurança para proteger os agricultores da região.

Já ouviste do massacre em Moçambique? Cerca de 20 pessoas foram decapitadas!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here