Beirute explosão: primeiro ministro do Líbano, acusado de negligência

0
291
Beirute explosão
Fotografia: captura de ecrã do vídeo "Beirut explosion: Lebanon’s prime minister, ex-officials charged with negligence in deadly blast" do canal Global News no Youtube

Beirute explosão: o primeiro ministro do Líbano e outros três ex-ministros, acusado de negligência pelo juiz que a investiga.

Tanto o ex-primeiro-ministro libanês em exercício, Hassan Diab quanto três ex-ministros receberam acusações de negligência criminosa pela parte do juiz libanês Fadi Sawan. Eles são os de Transportes, Finanças e Obras Públicas – Ali Hassan al Khalil, Yusef Fenianos e Ghazi Zuayter. Essas acusações surgiram quatro meses depois de uma das maiores explosões não nucleares na história, que feriu milhares de pessoas, matou 200 pessoas e devastou várias áreas da capital.

O interrogatório terá lugar na segunda feira, no dia de 14 de dezembro, por estarem no cargo ao início de agosto, quando a tragédia ocorreu.

A procuradoria observa que os quatro não tomaram medidas para retirar os fertilizantes do armazém do porto, embora tenham recebido diversas denúncias sobre os perigos dessa carga.

A causa do desastre foi um incêndio que desencadeou uma reserva de 2.750 toneladas de nitrato de amónio altamente explosivo armazenado no porto e liberou em apenas alguns milissegundos o equivalente a 1 gigawatt de energia – potência suficiente para abastecer 100 casas por um ano. A explosão devastadora rendeu entre 500 e 1.100 toneladas de TNT, sendo considerada uma das maiores e mais graves explosões acidentalmente causadas pelos homens de todos os tempos. Também, a explosão de Beirute está a um vigésimo da força da bomba atómica lançada em 1945 em Hiroshima, Japão!

O ex primeiro ministro Diab, reação alucinante

O primeiro-ministro Hassan Diab, cujo gabinete renunciou alguns dias após a tragédia, expressou surpresa ao ouvir as acusações dos investigadores. Ele disse que a sua consciência estava limpa, ainda pior, acusou o juiz de violar a constituição.

Ao mesmo tempo, por causa do impasse político no Líbano, ainda não tem nenhum novo governo a assumir o cargo até hoje. No 22 de outubro, o ex-Primeiro Ministro Saad Hariri foi nomeado para formar um novo governo, depois o anteriormente nomeado Primeiro Ministro Mustafa Adib ter renunciado.

Estas são as primeiras acusações formais emitidas pelos órgãos de investigação contra representantes institucionais libaneses, após quatro meses da dupla explosão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here